Colaboradores

terça-feira, setembro 2

Sonhos de Criança

Fiquei sabendo que você cresceu E já não acredita mais em Papai Noel. Como pode esquecer daquele tempo de criança, Onde a fantasia reinava ? O tempo em que você antes de se deitar, Colocava seu sapatinho na janela E acordava cedinho, na esperança de encontrar O presente que Papai Noel lhe deixaria ? Hoje seus sonhos são outros... Cadê a "sua " criança ? Perdeste-a ao longo da vida ? Não estará ela escondidinha no seu coração ? Procure-a ! Ela ainda vive dentro de você ! Não deixe que seus sonhos morram ! A fantasia nos faz viver, sonhar, desejar... Coloque seu sapatinho na janela ! Faça seu pedido ! Talvez ele demore um pouco a se realizar Mas a vida já te ensinou que tudo tem seu tempo E você já aprendeu a esperar, a ter paciência... Já aprendeu que se seu pedido não se realizar Pode já ser um grande presente, Pois, nem tudo que queremos é para o nosso bem Então, pegue seu sapatinho da esperança Coloque-o na janela do desejo E aguarde para que seus sonhos Se tornem realidade. Depois sorria, compreenda, de pulos E agradeça seu presente de Natal! E seja muito, muito FELIZ!!!!!!!!!!!

Uma Flor Rara

Havia uma jovem muito rica, que tinha tudo: um marido maravilhoso, filhos perfeitos, um emprego que lhe pagava muitíssimo bem, uma família unida. O estranho é que ela não conseguia conciliar tudo isso, o trabalho e os afazeres lhe ocupavam todo o tempo e a sua vida estava deficitária em algumas áreas. Se o trabalho lhe consumia muito tempo, ela tirava dos filhos, se surgiam problemas, ela deixava de lado o marido... E assim, as pessoas que ela amava eram sempre deixadas para depois. Até que um dia, seu pai, um homem muito sábio, lhe deu um presente: uma flor muito cara e raríssima, da qual havia apenas um exemplar em todo o mundo. E disse a ela: - Filha, esta flor vai te ajudar muito mais do que você imagina! Você terá apenas que regá-la e podá-la de vez em quando, ás vezes conversar um pouquinho com ela, e ela te dará em troca esse perfume maravilhoso e essas lindas flores. A jovem ficou muito emocionada, afinal a flor era de uma beleza sem igual. Mas o tempo foi passando, os problemas surgiam, o trabalho consumia todo o seu tempo, e a sua vida, que continuava confusa, não lhe permitia cuidar da flor. Ela chegava em casa, olhava a flor e ela ainda estava lá, não mostrava sinal de fraqueza ou morte, apenas estava lá, linda, perfumada. Então ela passava direto. Até que um dia, sem mais nem menos, a flor morreu. Ela chegou em casa e levou um susto! Estava completamente morta, suas raízes estavam ressecadas, suas pétalas caídas e suas folhas amarelas. A jovem chorou muito, e contou a seu pai o que havia acontecido. Seu pai então respondeu: - Eu já imaginava que isso aconteceria, e eu não posso te dar outra flor, porque não existe outra igual a essa, ela era única, assim como seus filhos, seu marido e sua família. Todos são bênçãos que Deus te deu, mas você tem que aprender a regá-los, podá-los e dar atenção a eles, pois assim como a flor, os sentimentos também morrem. Você se acostumou a ver a flor sempre lá, sempre florida, sempre perfumada, e se esqueceu de cuidar dela.

A folha de Papel

Quando mais jovem,por causa de meu caráter impulsivo,tinha raiva e na menor provocação,explodia magoando meus amigos. Na maioria das vezes,depois de um desses incidentes me sentia envergonhado e me esforçava por consolar a quem tinha magoado.Um dia meu professor me viu pedindo desculpas depois de uma explosão de raiva, e me entregou uma folha de papel lisa dizendo: -Amasse-a! Com medo,obedeci e fiz com ela uma bolinha. -Agora voltou a dizer-me deixe-a como estava antes. É obvio que não pude deixá-la como antes.Por mais que tentei,o papel ficou cheio de pregas . Então,disse-me o professor:-O coração das pessoas é como esse papel.... A impressão que neles deixamos será tão difícil de apagar como esses amassados. Assim aprendi a ser mais compreensivo e mais paciente.Quando sinto vontade de estourar,lembro-me deste papel amassado.A impressão que deixamos nas pessoas é impossível de apagar. Quando magoamos com nossas ações ou com nossas palavras,logo queremos consertar o erro,mas muitas vezes é tarde demais.Alguém disse,certa vez: "Fale quando tuas palavras sejam tão suaves como o silêncio."