Colaboradores

terça-feira, agosto 2

Excelente reflexão

A CANOA
Em um largo rio, de difícil travessia, havia um barqueiro que atravessava as pessoas de um lado para o outro
Em uma das viagens, iam um advogado e uma professora
Como quem gosta de falar muito, o advogado pergunta ao barqueiro:
- Companheiro, você entende de leis?
— Não! - respondeu o barqueiro
E o advogado compadecido:
— É uma pena, você perdeu metade da vida
A professora muito social, entra na conversa:
— Seu barqueiro, você sabe ler e escrever?
Também não, respondeu o barqueiro
— Que pena! - Condói-se a mestra
— Você perdeu metade de sua vida!
Nisso chega uma onda bastante forte e vira o barco
O barqueiro preocupado, pergunta:
— Vocês sabem nadar?
— Não! Responderam eles rapidamente
— Então é uma pena - Conclui o barqueiro
— Vocês perderam toda a vida
Não há saber maior ou saber menor
Há saberes diferentes
Pense nisso e valorize todas as pessoas com as quais tenha contato
Cada uma delas tem algo de diferente para ensinar
Ninguém sabe de tudo
Todos os dias temos algo novo pra aprender
☄☄☄⛵

quinta-feira, julho 21

Vida.!!!!

Quando me amei de verdade,compreendi que em qualquer circunstância,
eu estava no lugar certo,na hora certa,no momento exato.
E então,pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome...Auto-estima.
Quando me amei de verdade,pude perceber que minha angústia,meu sofrimento emocional,
não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é ....Autenticidade.
Quando me amei de verdade,parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei
a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de....Amadurecimento.
Quando me amei de verdade,comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma
situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo,mesmo sabendo que não é o
momento ou a pessoa não esta preparada,inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é...Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável....
Pessoas,tarefas,tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo.
De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama....Amor -próprio.
Quando me amei de verdade,deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes
planos,abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo,o que gosto,quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é ....Simplicidade.
Quando me amei de verdade,desisti de querer sempre ter razão e,com isso,errei muitas vezes.
Hoje descobri a....Humildade.
Quando me amei de verdade,desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro.
Agora,me mantenho no presente,que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez.Isso é....Plenitude.
Quando me amei de verdade,percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar.
Mas quando a coloco a serviço do meu coração,ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é....Saber viver!!!!

Charles chaplin...

sábado, março 5

Visita a um pedaço do céu...

Segunda feira,hora do almoço.Apesar de inverno,o calor faz lembrar um dia de verão. Uma notícia inesperada e um pedido médico preocupante de avaliação de um bebê de 5 meses que pode evoluir para uma paralisia cerebral,agita nosso dia. Nossa apreensão é grande.O coração esta apertado. É que a a pequena Paloma é nossa "hóspede" desde antes do nascimento,que já ocorreu de maneira prematura com complicações pós parto.Agora mais uma notícia grave.A ecisão vem como um facho de luz;vamos ao Lar São Francisco.Foi a primeira vez que estive lá.José Eduardo já o conhecia pois encaminhara Valdeir,um valente menino da zona rural que perdeu a perna aos 14 anos vítima de um trator; Luciano,rapaz com um sério problema buco-maxi-facial e Sr.Vitor,que se recupera de uma cirurgia de amputação do pé.-Todos de Atibaia.Com apequena e risonha Paloma no colo,conheci um recanto onde se respira boa vontade e simpatia,vislumbra-se coragem e determinação,recebe-se atendimento e amor e,aprende-se humanidade e bem querer. As cenas são tristes:crianças especiais,portadoras de deficiências de todos os tipos. No entanto uma aura de paz e esperança está presente em cada canto.A espera é uma lição de resignação,força e vontade de viver.Aquelas pessoas,aparentemente frágeis,são o exemplo mais puro de coragem e determinação,parecem enxergar além do que é possível:com os olhos do coração. Mostram que a vida vale a pena em qualquer circunstâncias. Uma história com a foto de um homem que não tem os braços reproduzida em uma quadro na parede chama minha atenção a começar pelo título"Vá ver se eu estou na esquina -Poupe seu tempo,ele não vai estar lá a menos que a esquina seja do hospital do Mandaqui,onde talvez você o veja de passagem,a caminho de seu trabalho. Luiz Henrique medina ou Kaike como ele é conhecido,é formado em citologia pelo Instituto Brasileiro de Controle do Câncer.É um profissional competente,querido e admirado,tem 43 anos,é o pai de um garoto de 4 anos saudável e perfeito, um eficiente chefe de família.Tem planejamento para o futuro,vive no presente e carrega seus problemas como todo mundo. Kaike foi um dos primeiros alunos e pacientes do Lar São Francisco.Nasceu sem os dois braços,sem uma das pernas, sem o maxilar e sem a língua.Foi abandonado na porta de um hospital dentro de uma caixa de sapatos. Kaike é uma prova que ser deficiente fisíco não significa ser um ser humano deficiente.Que apesar da deficiência é possivel estudar,trabalhar,se divertir,levar uma vida normal.O mundo de um deficiente físico não é seu sofrimento mas as suas conquistas.Esta é a nossa filosofia para os KAIKES de amanhã" As surpresas de solidariedade e carinho vem de todos.As peruas chegam e partem e dela descem os carrinhos especiais.As mães e pais se cumprimentam,trocam afagos nos filhos,alegram-se com o reencontro. Na recepção são todos recebidos com ternura,pegam seus crachás e vão para as oficinas de tratamento. Impossível não pensar em quanto somos privilegiados e felizes e,quão pequenos podemos nos sentir diante de tanto esforço e tanta alegria mesmo em meio a problemas físicos tão sérios.A direção,o corpo clínico,os atendentes, os voluntários e os funcionários de todos os setores,caminham como anjos sempre sorrindo e transmitindo incentivos, motivando e acarinhando a alma. Bem diz o folheto que mostra uma ínfima parte da magnitude do trabalho desse recanto do céu,sobre o qual falaremos mais a semana que vem :AQUI SE APRENDE A VIVER.
 Magali Ferreira Pinto Marino Coordenadoria de Imprensa e Comunicação.

Lenda Persa...

Há uma lenda persa que fala a respeito de um rei que carecia muito de um servidor. Dois homens se apresentaram e o rei os contratou por um salário fixo. Depois de alimentados,voltaram á presença do soberano para ouvirem a respeito de suas tarefas... A primeira ordem foi que cada um pegasse uma cesta,colocando-a ao lado do poço. Iriam,alternadamente,tirando a água do poço e despejando-a dentro da cesta. No final do dia,ele o Rei,pessoalmente,iria apreciar o trabalho deles.Depois de cinco ou seis baldes de água tirados e jogados na cesta,um dos contratados falou:-Afinal,qual é o valor deste serviço? Quando lançamos a água dentro da cesta,ela se escoa imediatamente! O outro,entretanto,respondeu:-O rei certamente conhece a utilidade do nosso trabalho.Ele sabe o valor dele,do contrário não teria nos contratado. -Pois não vou gastar as minhas energias na execução de uma tarefa assim.Dizendo isso,deixou de lado seu balde e partiu.O outro homem,pacientemente,continuou o trabalho.O poço continha muita água, mas,sem desanimar ,ele foi repetindo a operação até que conseguiu esgotá-lo. Olhando atentamente para o seu fundo forrado de lodo,ele viu que havia lá um objeto,que brilhava intensamente.Era um valioso anel de diamantes!.... -Vejo agora a utilidade do trabalho!Se o balde tivesse colhido o anel antes que o poço fosse esvaziado, então ficaria retido na cesta.O meu esforço teve sua utilidade.Foi útil e necessário!Na hora marcada, chegou o rei e lá encontrou um dos contratados fiel ás suas ordens.Muitas vezes,ao longo da vida, deparamos com tarefas penosas para serem realizadas e caminhos difíceis a serem palmilhados. Somos,por vezes,tentados a pensar que o sacrifício não compensa e uma forte tendência de abandonar tudo e tomar novo rumo tenta apoderar-se de nós.Entretanto,quando dominamos o desânimo e nos enchemos de coragem para chegar ao fim da responsabilidade,sempre descobrimos uma compensação e nos levantamos prontos para um novo embate.O desânimo tem sido a arma mais poderosa que o inimigo usa para nos desviar do plano e do caminho traçado por Deus para a nossa vida. "Imaginar a vida sem obstáculos é uma ilusão.... "Imagina-los vencidos é coragem!!!...

Cicatrizes

Há alguns anos,em um dia quente de verão,um pequeno menino decidiu ir nadar no lago que havia atrás de sua casa.Na pressa de mergulhar na água fresca,foi correndo e deixando para trás os sapatos,as meias e a camisa. Vôou para a água,não percebendo que enquanto nadava para o meio do lago,um jacaré estava deixando a margem e entrando na água. Sua mãe ,em casa,olhava pela janela enquanto os dois estavam cada vez mais perto um do outro. Com medo absoluto,correu para o lago,gritando para seu filho o mais alto quanto conseguia. Ouvindo sua voz,o pequeno se alarmou,deu um giro e começou a nadar de volta ao encontro de sua mãe. Mas era tarde.Assim que a alcançou o jacaré agarrou seus pés.Começou um cabo-de-guerra incrível, entre os dois.O jacaré era muito mais forte do que a mãe,mas a mãe era por demais apaixonada para deixá-lo ir.Um fazendeiro que passava por perto,ouviu os gritos,pegou uma arma e disparou no jacaré. De forma impressionante,após semanas e semanas no hospital,o pequeno menino sobreviveu.Seus pés extremamente machucados pelo ataque do animal,e em seus braços,os riscos profundos onde as unhas de sua mãe estiveram cravadas no esforço sobre o filho que ela amava. Um repórter de jornal que entrevistou o menino após o trauma,perguntou-lhe se podia mostrar suas cicatrizes.O menino levantou seus pés. E então,com óbvio orgulho,disse ao repórter:"Mas olhe em meus braços"."Eu tenho grandes cicatrizes em meus braços também"."Eu as tenho porque minha mão não deixou eu ir".Você e eu podemos nos identificar com esse pequeno menino.Nós também temos muitas cicatrizes.Não a de um jacaré,ou qualquer coisa assim tão dramática.Mas as cicatrizes de um passado doloroso.Algumas daquelas cicatrizes são feias e causam-nos profunda dor.Mas,algumas feridas,meu amigo,são porque DEUS se recusou a nos deixar ir.E enquanto você se esforçava,Ele estava lhe segurando. Se hoje o momento é difícil,talvez o que está te causando dor seja Deus cravando-lhe suas unhas para não te deixar ir. Lembre-se do jacaré e muito mais daquele que mesmo em meio a tantas lutas nunca vai te abandonar. Deus certamente vai fazer o que for necessário para não te perder, ainda que para isso seja preciso deixar-lhe cicatrizes!!! LEMBRE-SE SEMPRE QUE VOCÊ É ESPECIAL PARA DEUS...

sábado, novembro 14

Poema da Gratidão

Muito obrigado Senhor! Muito obrigado pelo que me deste. Muito obrigado pelo que me dás. Obrigado pelo pão,pela vida,pelo ar,pela paz. Muito obrigado pela beleza que os meus olhos vêem no altar da natureza. Que acompanham a ave ligeira que corre fagueira pelo céu de anil E se detêm na terra verde,salpicada de flores em tonalidades mil. Muito obrigado Senhor! Porque eu posso ver meu amor. Mas diante da minha visão Eu detecto cegos guiando na escuridão que tropeçam na multidão que choram na solidão. Por eles eu oro e a ti imploro comiseração porque eu sei que depois desta lida,na outra vida,eles também enxergarão! Muito obrigado Senhor! Pelos ouvidos meus que me foram dados por Deus, Ouvidos que ouvem o tamborilar da chuva no telheiro A melodia do vento nos ramos do olmeiro As lágrimas que vertem os olhos do mundo inteiro! Ouvidos que ouvem a música do povo que desce do morro na praça a cantar, A melodia dos imortais,que se houve uma vez e ninguém a esquece nunca mais! A voz melodiosa,canora,melancólica do boiadeiro. E a dor que geme e que chora no coração do mundo inteiro! Pela minha alegria de ouvir,pelos surdos,eu te quero pedir Porque eu sei Que depois desta dor,no teu reino de amor,voltarão a sentir! Obrigado pela minha voz Mas também pela sua voz Pela voz que canta Que ama,que ensina,que alfabetiza, Que trauteia uma canção E que o Teu nome profere com sentida emoção! Diante da minha melodia Eu quero rogar pelos que sofrem da afazia. Eles não cantam de noite,eles não falam de dia. Oro por eles Porque eu sei,que depois desta prova,na vida nova Eles cantarão! Obrigado Senhor! Pelas minhas mãos Mas também pelas mãos que aram Que semeiam,que agasalham. Mãos de ternura que libertam da amargura Mãos que apertam mãos De caridade,de solidariedade Mãos dos adeuses Que ficam feridas Que enxugam lágrimas e dores sofridas! Pelas mãos de sinfonias,de poesias,de cirurgias,de psicografias! Pelas mãos que atendem a velhice A dor O desamor! Pelas mãos que no seio embalam o corpo de um filho alheio sem receio! E pelos pés que me levam a andar,sem reclamar! Obrigado Senhor! Porque me posso movimentar Diante do meu corpo perfeito Eu te quero rogar Porque eu vejo na Terra Aleijados,amputados,decepados,paralisados,que se não podem movimentar. Eu oro por eles Porque eu sei,que depois desta expiação Na outra reencarnação Eles também bailarão! Obrigado por fim,pelo meu lar. É tão maravilhoso ter um lar! Não é importante se este Lar é uma mansão,se é uma favela, uma tapera,um ninho ou seja lá o que for. Que dentro dele,exista a figura do amor de mãe,ou de pai De mulher ou de marido De filho ou de irmão A presença de um amigo A companhia de um cão Alguém que nos dê a mão! Mas se eu a ninguém tiver para me amar Nem um teto para me agasalhar, nem uma cama para me deitar Nem ai reclamarei. Pelo contrario,eu te direi Obrigado Senhor, Porque eu nasci! Obrigado porque creio em ti Pelo teu amor,obrigado senhor!

domingo, julho 26

UM DIA VOCÊ VAI MORRER

Vou te contar uma coisa muito importante. Preste bastante atenção no que vou lhe dizer. Você pode ter se esquecido disso, Mas um dia, inevitavelmente, você vai morrer… Muitas pessoas vivem como se a morte nunca fosse chegar, Como se sua vida fosse eterna, como se tudo a sua volta fosse sempre permanecer intocado. Mas não, um dia tudo vai embora e você vai morrer. Um dia você perderá seu corpo físico e tudo de material que você tem. Um dia suas posses serão tragadas pela terra, seus animais perecerão, Sua casa cairá, seus móveis serão destruídos, seus familiares vão embora, Seus dogmas religiosos vão a falência, suas crenças o abandonarão, Seu canteirinho não será mais seu: tudo o que um dia fez parte de ti desaparecerá. Assim vemos o quanto tudo é passageiro, tudo é fugaz e supérfluo nesse mundo. Quando chegar o momento derradeiro, quando você se despedir deste mundo, Você vai se perguntar três coisas: O que eu fiz de bom? O que posso levar daqui? Quem sou eu lá no fundo? Que respostas você daria? Fez algo de bom? Deixou uma boa obra? O que vai levar da vida humana que seja imperecível? E quem é você lá no mais fundo e essencial de si mesmo? Não viva como se nunca fosse morrer. Aceite que a morte vem para todos, e que tudo o que você é nesse mundo um dia acaba. Aceite a morte como parte da vida, e não perca seu tempo com futilidades. Entenda que esse mundo é de aparências e um dia o véu cairá. Entenda que os sonhos, os desejos, os anseios humanos, as ilusões, as lutas desse mundo, A correria, a pressa, a tensão, as disputas, tudo isso perde o sentido. Lutamos tanto para tudo um dia se esgotar. Para que tudo isso? Vale a pena o desespero de querer tudo para si? Quem vive apenas por si mesmo, sofre muito na hora da morte e depois dela. O sofrimento se instala quando conferimos um valor de permanência a algo que nunca foi real. Mas lembre-se: quanto menos buscamos o ilusório e mais bem fizemos no mundo, Mais paz teremos no plano espiritual. Por outro lado, quanto mais você busca tudo somente para si mesmo, mais você morre a cada dia. Quem vive pelo bem, pelo amor, pela paz, por Deus, esse morre bem para o humano, E renasce no eterno que foi, é e sempre será… (Hugo Lapa)

terça-feira, setembro 2

Sonhos de Criança

Fiquei sabendo que você cresceu E já não acredita mais em Papai Noel. Como pode esquecer daquele tempo de criança, Onde a fantasia reinava ? O tempo em que você antes de se deitar, Colocava seu sapatinho na janela E acordava cedinho, na esperança de encontrar O presente que Papai Noel lhe deixaria ? Hoje seus sonhos são outros... Cadê a "sua " criança ? Perdeste-a ao longo da vida ? Não estará ela escondidinha no seu coração ? Procure-a ! Ela ainda vive dentro de você ! Não deixe que seus sonhos morram ! A fantasia nos faz viver, sonhar, desejar... Coloque seu sapatinho na janela ! Faça seu pedido ! Talvez ele demore um pouco a se realizar Mas a vida já te ensinou que tudo tem seu tempo E você já aprendeu a esperar, a ter paciência... Já aprendeu que se seu pedido não se realizar Pode já ser um grande presente, Pois, nem tudo que queremos é para o nosso bem Então, pegue seu sapatinho da esperança Coloque-o na janela do desejo E aguarde para que seus sonhos Se tornem realidade. Depois sorria, compreenda, de pulos E agradeça seu presente de Natal! E seja muito, muito FELIZ!!!!!!!!!!!

Uma Flor Rara

Havia uma jovem muito rica, que tinha tudo: um marido maravilhoso, filhos perfeitos, um emprego que lhe pagava muitíssimo bem, uma família unida. O estranho é que ela não conseguia conciliar tudo isso, o trabalho e os afazeres lhe ocupavam todo o tempo e a sua vida estava deficitária em algumas áreas. Se o trabalho lhe consumia muito tempo, ela tirava dos filhos, se surgiam problemas, ela deixava de lado o marido... E assim, as pessoas que ela amava eram sempre deixadas para depois. Até que um dia, seu pai, um homem muito sábio, lhe deu um presente: uma flor muito cara e raríssima, da qual havia apenas um exemplar em todo o mundo. E disse a ela: - Filha, esta flor vai te ajudar muito mais do que você imagina! Você terá apenas que regá-la e podá-la de vez em quando, ás vezes conversar um pouquinho com ela, e ela te dará em troca esse perfume maravilhoso e essas lindas flores. A jovem ficou muito emocionada, afinal a flor era de uma beleza sem igual. Mas o tempo foi passando, os problemas surgiam, o trabalho consumia todo o seu tempo, e a sua vida, que continuava confusa, não lhe permitia cuidar da flor. Ela chegava em casa, olhava a flor e ela ainda estava lá, não mostrava sinal de fraqueza ou morte, apenas estava lá, linda, perfumada. Então ela passava direto. Até que um dia, sem mais nem menos, a flor morreu. Ela chegou em casa e levou um susto! Estava completamente morta, suas raízes estavam ressecadas, suas pétalas caídas e suas folhas amarelas. A jovem chorou muito, e contou a seu pai o que havia acontecido. Seu pai então respondeu: - Eu já imaginava que isso aconteceria, e eu não posso te dar outra flor, porque não existe outra igual a essa, ela era única, assim como seus filhos, seu marido e sua família. Todos são bênçãos que Deus te deu, mas você tem que aprender a regá-los, podá-los e dar atenção a eles, pois assim como a flor, os sentimentos também morrem. Você se acostumou a ver a flor sempre lá, sempre florida, sempre perfumada, e se esqueceu de cuidar dela.

A folha de Papel

Quando mais jovem,por causa de meu caráter impulsivo,tinha raiva e na menor provocação,explodia magoando meus amigos. Na maioria das vezes,depois de um desses incidentes me sentia envergonhado e me esforçava por consolar a quem tinha magoado.Um dia meu professor me viu pedindo desculpas depois de uma explosão de raiva, e me entregou uma folha de papel lisa dizendo: -Amasse-a! Com medo,obedeci e fiz com ela uma bolinha. -Agora voltou a dizer-me deixe-a como estava antes. É obvio que não pude deixá-la como antes.Por mais que tentei,o papel ficou cheio de pregas . Então,disse-me o professor:-O coração das pessoas é como esse papel.... A impressão que neles deixamos será tão difícil de apagar como esses amassados. Assim aprendi a ser mais compreensivo e mais paciente.Quando sinto vontade de estourar,lembro-me deste papel amassado.A impressão que deixamos nas pessoas é impossível de apagar. Quando magoamos com nossas ações ou com nossas palavras,logo queremos consertar o erro,mas muitas vezes é tarde demais.Alguém disse,certa vez: "Fale quando tuas palavras sejam tão suaves como o silêncio."